Elenco de Velho Chico se emociona com homenagem a Montagner

Ver Antonio Fagundes chorar é raro, se não for em uma cena de novela. Mas isso foi possível na manhã desta sexta-feira (30), no programa Encontro com Fátima Bernardes, ao vivo, que homenageou o ator Domingos Montagner.

Parte do elenco de Velho Chico esteve presente na atração, que termina na noite de hoje e promete grandes cenas. Marcelo Serrado, Giullia Buscacio, Mariene de Castro e Lucy Alves se emocionaram com o cordel que Bráulio Bessa escreveu para o ator.

Fagundes, a princípio, não conseguiu falar. Marcelo Serrado disse que quando voltaram a gravar, após a morte de Montagner, não conseguia abrir a janela do quarto do hotel onde ficou hospedado.

“Foi muito duro. Cada teve uma forma de reagir. Eu não conseguia abrir a janela do hotel e olhar para o São Francisco. A gente convive mais com esses atores do que com a nossa família. O que aconteceu foi brutal”, disse Serrado.

Confira o texto do cordel sobre saudade, de Bráulio Bessa:

“A saudade de alguém que foi embora, de um amigo, de um amor, de um parente, de alguém que não está mais entre a gente. Com o peito adoentado a alma chora, feito gripe que de noite só piora, uma dor maior que vinte dor de dente, judiando inté do cabra mais valente sem sentir pena, dó, nem piedade. Quer saber quanto custa uma saudade? Tenha amor, queira bem e viva ausente. Tanto amor no meu peito estocado, esperando por você que já partiu tão depressa, nem se quer se despediu. Vez por outra me pergunto agoniado se a saudade mora mesmo no passado, por que é que ela vive tão presente? Hoje eu olho mais pra trás do que pra frente, pra lembrar que já senti felicidade. Quer saber quanto custa uma saudade? Tenha amor, queira bem e viva ausente. Nessa hora, Domingos, na despedida, me permita lhe citar em poesia, um palhaço fazedor de alegria e outros tantos personagens que deu vida, deixo aqui a minha arte estendida, pra um artista de arte tão decente, para o homem, pro marido, pai presente, pra um exemplo de caráter e honestidade. Quer saber quanto custa uma saudade? Tenha amor, queira bem e viva ausente. É tão grande essa nossa agonia, mas é menor do que a ternura em seu olhar do que seu jeito sereno de falar e explosivo quando a arte lhe pedia. O palhaço, qualquer hora, qualquer dia desce a lona do circo e vai pra frente. Mas contigo o circo fez bem diferente, decidiu ficar por toda eternidade. Quer saber quanto custa uma saudade? Tenha amor, queira bem e viva ausente”.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se você encontrar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Post Author: Rede Social