Dezenas de estrelas da Broadway protestaram contra o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, diante da Casa Branca

Várias estrelas da Broadway protestam desde segunda-feira (6), diante da Casa Branca, contra a presidência de Donald Trump, segundo a agência France Press.

A atriz, comediante e personalidade da TV Rosie O’Donnell, que teve uma briga de uma década com Trump, se uniu a 30 cantores e músicos para apresentar versões animadas de clássicos da Broadway, alterando suas letras para críticas ao presidente dos EUA.

“Estamos muito contentes de finalmente estar aqui no ‘anexo do Kremlin’ na 22ª” noite de mobilização, disse Rosie para a multidão. “Façamos o presidente saber que estamos vivos, atentos, que acordamos. Não vamos partir”, afirmou a atriz. Trump está passando férias em seu clube de golfe em Bedminster, Nova Jersey.

De acordo com o jornal USA Today, estão no protesto membros de musicais da Broadway como “Wicked,” “Hamilton”, “O Fantasma da Ópera”, entre outros. Usando camisetas com a frase “Now Showing Truth (Agora mostrando a verdade)”, os participantes se revezavam no pequeno palanque para expressar suas preocupações e críticas contra o governo.

“Esperamos oferecer a vocês um pouquinho de nossas apresentações e lembra-los que nossa voz é importante. Seja aqui em Washington, D.C., ou na cidade onde você mora, deixe sua voz ser ouvida”, disse Rosie durante o protesto, incentivando o grupo a ter voz ativa no futuro do país e explicando o motivo da “serenata” inusitada.

“A mensagem é para o povo usar a voz, enfrentar a traição e parar com o fascismo, antes que ele domine os Estados Unidos”, disse a atriz e apresentadora, de acordo com o USA Today. “Nós vamos continuar aqui até ele sair. Esperamos dar-lhe um belo espetáculo e lembrá-los que a voz de todos vocês é importante. Deixe o presidente saber que estamos vivos, acordados e acordados”.

Calçada da Fama

Recentemente, dois homens munidos de picaretas tentaram sem sucesso retirar a estrela do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, da Calçada da Fama, mas agora é a vez do Conselho Municipal de West Hollywood.

Na noite de segunda-feira (6), os conselheiros votaram unanimemente pela remoção da estrela de latão e terrazzo incrustada na calçada sempre cheia de turistas de uma avenida histórica.

A votação é essencialmente simbólica, já que o conselho não tem jurisdição sobre a Calçada da Fama da vizinha Hollywood e só votou para exortar a Câmara de Comércio de Hollywood, responsável pela atração, a removê-la.

A estrela se tornou o cenário de diversos protestos anti-Trump desde que o republicano anunciou sua candidatura presidencial em 2015, e foi vandalizada duas vezes por homens com ferramentas pesadas — mas consertada rapidamente.

Ao aprovar a resolução, anunciada pelo prefeito de West Hollywood, John Duran, o conselho disse que o homenageado não reflete os valores de sua cidade, uma das mais liberais do país.

A resolução citou alegações de várias mulheres que acusam Trump de tê-las assediado sexualmente, o que ele nega, e também lembrou sua política, recentemente anulada, de separar pais e filhos imigrante em busca de asilo na fronteira EUA-México.

A estrela de Trump foi instalada em 2007 em reconhecimento ao seu trabalho na televisão, que antecede seu envolvimento na política, incluindo sua atuação como apresentador do reality show “O Aprendiz” na rede NBC e como produtor dos concursos de Miss Universo.

 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se você encontrar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Post Author: rita