Antônia Fontenelle diz que contará fracassos de Gretchen em filme: “A história é linda demais”

​Antônia Fontenelle, 46, vai se arriscar como diretora de cinema. Com o filme “Maria”, ainda sem data de lançamento, ela vai contar a história da cantora Gretchen, 60. A atriz e apresentadora diz ter sofrido preconceito ao tomar as rédeas da direção de um longa pela primeira vez.

A personagem escolhida também foi alvo de questionamentos, segundo Fontenelle. Ela afirma que todo mundo vai se surpreender com a trajetória pessoal da rainha do rebolado, interpretada na cinebiografia pela atriz Mel Lisboa, 37.

“Estou contando a vida de Maria Odete das cortinas para dentro. A Gretchen dos holofotes todo mundo sabe como se porta, como conta sua própria história. O filme conta a parte que ela não gosta de contar, que é uma história incrível”, diz Fontenelle.

“Aposto que tem muita gente esperando ‘freak show’, mas não vai ter não [risos]. Vou ficar lá na porta do cinema vendo todo mundo sair com os olhos borrados de tanto chorar e de rir ao mesmo tempo”, completa.

O objetivo do filme, segundo a diretora estreante, é retratar a protagonista além da fama de seu bumbum. “Parte do fato de as pessoas acharem que Gretchen é apenas a rainha do rebolado de repente é culpa dela mesma. Gretchen vem de um lugar de fala em que não admite contar fracassos. E quando a gente se humaniza a gente conta os nossos fracassos”, diz Fontenelle, ao usar sua própria vida como exemplo.

“Eu tomo chifre e falo, meu casamento não dá certo e eu choro com as pessoas… É isso que me humaniza. Mas cada um é cada um. Se ela não gosta de falar desses momentos, temos que respeitar. Eu vou contar porque ela me autorizou. E a história é linda demais. Vocês vão entender um monte de coisas”, diz a atriz.

Fontenelle foi casada com o ator Fernando Almeida, assassinado em um ponto de ônibus em Realengo, no Rio de Janeiro, em 2004, e mais recentemente com Jonathan Costa, 26. Com o primeiro, ela teve Samuel e, depois, com Costa, Salvatore. Ela também teve um relacionamento estável com o diretor da Globo, Marcos Paulo entre 2005 e novembro de 2012.

Em 2019, a atriz ganhou na Justiça o processo que movia contra as três filhas de seu ex-marido. Aos prantos, a apresentadora usou seus Stories no Instagram para contar que havia ganhado parte da herança do ex-marido e que aquilo significava uma “vitória moral” para ela.

Fontenelle afirma também que outras mulheres vão se identificar com a trajetória da mãe de Thammy Miranda, 37. “Essa história é também de muitas Marias que se recriaram, se reinventaram, caíram e levantaram.”

Ela diz ainda que não esperou ter o dinheiro todo em conta para rodar o filme. A diretora afirma ter juntado uma parte do próprio bolso e ter “passado o pires” para juntar outro montante. O resto, segundo ela, “ficará a cargo do destino”.

“As pessoas estão acostumadas a captar quando todo o dinheiro já está na conta. Eu estou apostando. Não estou nem um pouco preocupada porque sei que o material é bom, e o que é bom as pessoas se interessam em comprar”, afirma ela, que deseja filmar as cenas do longa na Região dos Lagos, no Rio.

“Estou em negociação com a prefeitura de Arraial do Cabo para rodar o filme lá. Pretendo concluí-lo no primeiro semestre. É só uma negociação ainda. Mas eu sou muito doida… Não deu? Então vou para outro lugar. Não sofro, não choro.”

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se você encontrar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Post Author: rita