A Polícia Civil desarticulou um esquema de tráfico interestadual de drogas e munições e apreendeu 100 quilos de maconha na Zona Norte de Porto Alegre

A Polícia Civil, por meio da 4ª DIN/Denarc (Departamento de Investigações sobre Narcóticos), deflagrou a Operação Rota, concluída na madrugada deste sábado (23), em combate aos crimes de tráfico interestadual de drogas e munições. Mais de 100 quilos de drogas, entre maconha e cocaína foram apreendidos, além de 1.500 munições de fuzil calibre 5,56. A ação ocorreu no bairro Jardim Leopoldina, na Zona Norte de Porto Alegre.

Segundo informações, as investigações foram desenvolvidas durante seis meses, onde se comprovou o funcionamento de um complexo e organizado esquema de ocultação, depósito, remessa e entrega de entorpecentes e munições para criminosos de outros Estados, como Rio de Janeiro e Santa Catarina.

De acordo com o delegado Maurício Barison, a Operação Rota teve de ser planejada com muito cuidado, tendo em vista a organização do esquema. “Com um único mandado judicial de busca e apreensão e uma ação pontual, foi localizado o imóvel onde as drogas e munições estavam escondidas”, contou o delegado.

Barison afirmou que os criminosos já eram monitorados e que a circulação deles com uma incomum quantidade de caixas chamou ainda mais a atenção dos policiais. “Os investigados foram vistos recebendo, guardando, transportando e remetendo diversas caixas de produtos de uma conhecida rede gaúcha de empresas de venda de eletrodomésticos”.

O diretor de investigações do Denarc, delegado Mario Souza, esclareceu que o esquema possivelmente contava com a falsificação de notas fiscais de empresa de modo a tentar ludibriar os agentes fiscalizadores e os responsáveis pelo transporte e que trata-se de um esquema complexo, no qual, a forma de embalagem era bem elaborada para dificultar inclusive a ação dos cães farejadores. Souza ainda explicou, que o transporte das drogas e munições, possivelmente era realizado com uma frequência considerável.

Todos os investigados envolvidos no esquema, já estão identificados e a apreensão da materialidade dos crimes exige o fortalecimento das futuras medidas no inquérito policial. Com as apreensões, outros envolvidos no esquema, foram identificados, uma vez que as caixas tinham a nominação dos destinatários das encomendas, o que possibilita outras diligências para esclarecer todas as responsabilidades nesta investigação.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se você encontrar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Post Author: rita